Receita: Creme de Amendoim Saudável e Light

Eu adoro creme de amendoim. O famoso peanut butter é uma delícia, mas esses que a gente compra por aí vem cheio de açúcar e várias outras coisinhas do mal que comprometem a nossa dieta. Por isso resolvi compartilhar uma receitinha da minha nutricionista Carol Morais que ensina a fazer um creme de amendoim super saudável e que faz bem para o corpo! Pode acreditar. Tenho certeza que vocês vão amar. Já imaginei enrolar essa pastinha na uva verde… Hum!! Já estou salivando!!!

“Não sei o que aconteceu hoje, mas tive vontade de comer creme de amendoim, sem nunca ter experimentado. Aloka. Na verdade, estava pensando em opções para o biscoito de arroz integral que, normalmente, como no café da manhã ou lanches. Foi quando lembrei dessa opção e, mais que isso, minha mente de nutricionista bioquímica obcecada (chata) já veio listando todas as vantagens. Pah, esse negócio é bom.

Em primeiro lugar, é bom porque é gostoso e, depois, porque é rico emgordura do bem: fundamental, indispensável para nosso metabolismo, células, cérebro, hormônios e conta bancária (rs) funcionar direitinho. Essa gordura, aliada ao teor proteíco, é interessante pois consegue estimular a sensação de saciedade, de maneira neuroendócrina, direto no intestino, com regulação hormonal, conversando com nosso cérebro, deixando a gente satisfeita por muito mais tempo. Esqueci disso e comi o biscoito do cenário do post antes do almoço e passei um tempão cheia. Só consegui almoçar muuito tempo depois. E olha que eu sou um buraco sem fundo, esfomeada, comilona, boa de garfo, linda e gostosa (rs).

Fui atrás de algumas receitinhas do tal creme, pasta ou manteiga, porque as do supermercado eram do tipo sem chance, por causa das gorduras ruins e conservantes adicionados que, como sabem, não trabalhamos!

Basicamente o amendoim já é uma OLEAginosa, ou seja, não é difícil que ele se transforme em manteiga. Para facilitar, normalmente, se adiciona algum emulsificante. No meu caso utilizei óleo de gergelim, mas acho que óleo de cocovai ficar mais gostoso. Ainda adicionei rapadura para adoçar. (Ando a loka da rapadura. Sempre gostei mas, como tem uma anemia que me persegue, ela é uma fonte interessante de ferro. Além de ser delícia doce da vida ao infinito com gosto de fazenda e amor de vó. Apesar de ser açúcar, possui nutrientes envolvidos no metabolismo da glicose. Vejam que loucura a bioquímica da coisa: açúcar que ajuda a metabolizar açúcar. Bioquímica, te amo!!! E pensar que ainda tem gente contando caloria… qua qua qua…),

Bom vamos à receita que, pra variar, tá meio no olhômetro.

Creme de amendoim
Ingredientes
200 gramas de amendoim torrado sem pele
1 pedaço pequeno de rapadura, mais ou menos um cubo de dois dedos (não sei como medir isso gente. Vai pelo gosto e bom senso). Pode ser substituído por mel ou até não usar nada mesmo. Fica delicia sem precisar adoçar
1 pitadinha de sal
Mais ou menos umas 3 colheres (sopa) de óleo de gergelim
Modo de preparo

Colocar tudo no processador e ter paciência que a mistura vai se transformando. Vira uma farofa primeiro, o que penso eu também pode dar um jogo em outras receitas, e depois vai virando uma pasta linda. Bater o amendoim ainda quente fica mais fácil!

Com a pasta pronta me surgiram mil idéias, além de passar na bolachinha de arroz integral, por ela ter uma textura que dá pra manipular pensei logo em docinhos, tipo “brigadeiro”. Aí enrolei, passei no coco ralado e virou uma sobremesa / lanche para dar saciedade e adoçar a vida…

Beijinhos, Carol! ”

creme-de-amendoim-saudavel-dieta-light

Quer mais dicas de saúde e de receitas saudáveis? Clica aqui no blog da nutricionista Carol Morais.

Como fazer Carpaccio de Maçã?

carpaccio-maca-receita-dieta

Você é como eu que come com os olhos? Então vai amar essa dica para deixar o seus lanchinhos lights mais lindos. Não sou muito fã de maçã, mas a minha nutri Carol Morais me apresentou um jeitinho de comer a danada que, além de lindo, deixa mais gostosa. Ela me deu de presente esse mandolin, que é um cortador de frutas e verduras. Eu juro que não conhecia e achava um milagre descobrir como os restaurantes faziam. Essa “faquinha” corta a maça em fatias finas. Aí é só só colocar no prato, ralar umas nozes por cima, salpicar canela (hummmm… Sabia que ajuda a adocicar o prato?) e um fio de mel. Não fica lindo o carpaccio de maçã? Ideia bacana para fazer e receber amigas em casa e ficar bem “inzibida” com seus dotes de Ana Maria Braga!
Para quem quiser comprar online, achei aqui nesse link o Mandolin para vender!

mandolim

Dieta: Geléia falsa de Uva

Adoro uma receitinha fácil. O tempo é curto, mas a vontade de comer bem e de uma maneira saudável é sempre presente. É muito engraçado que quando a gente se habitua a uma vida um pouco mais saudável o corpo pede comida boa rss! Por isso, amei essa receita do blog da Carol Morais, minha nutricionista. Mega máster saudável e daquelas que a minha prima de 5 anos consegue fazer: uma geléia funcional. Um mix de chia + suco de uva.

Olha só como é fácil:

Geléia falsa de chia e uva

Ingredientes
1 colher (sobremesa) de chia
5 colheres (sobremesa) de suco de uva integral sem conservantes e sem açúcar
Mel (se necessário)
Modo de fazer

Misture a chia com o suco e deixe descansar de um dia para o outro.

geleia-chia-uva

Já contei aqui sobre os benefícios da Chia! Clica para saber mais! 

Para mais dicas de dieta e vida saudável, clique aqui no blog da Carol Morais

Como preparar Arroz Integral?

Uma das bases da nossa alimentação é o arroz. Juro que me emociono com o combo arroz+feijão e que dificilmente troco esse duo por qualquer outra coisa. Pensando no nosso arroz integral, sei que muita gente tem dificuldades em preparar em casa. Nossa nutricionista funcional, Carol Morais, ajuda a gente e mostra como é fácil e saboroso preparar! Cola nesse post!

 

“Ah, o arroz integral. Esse injustiçado social, coitado! Tão bom pra saúde mas, por causa do hábito de consumirmos o arroz branco e, principalmente (acredito eu), pela forma diferenciada que ele é preparado, acabou levando a fama que não lhe cabe: de não ser gostoso. Mas onde já se viu?

Vamos parar com isso e deixar o arroz integral acontecer direito. Ele é saboroso, sim. Aliás, muito mais que o branco que, na verdade, faz sucesso exatamente porque não tem gosto de nada, a não ser do tempero que lhe é adicionado e, por isso, é mais versátil para combinar com todo o resto.

Cada um tem suas vantagens de sabor e utilização na culinária. O importante é que o arroz integral traz muito mais benefícios para a saúde. Estima-se que no processo de polimento do arroz para que ele fique branquinho há uma perda de 75% em nutrientes. Triste, né?

Mas então vamos à receitinha básica. O principal é que, ao contrário do branco, o arroz integral NÃO DEVE SER REFOGADO. Esse procedimento serve para SELAR OS GRÃOS, ou seja, evitar que o amido saia e ele vire papa. Mas como o integral ainda possui a película protetora, isso não se faz necessário, ao contrário, faz com que ele não cozinhe nunca. Agora você pensou: “Ah, então é por isso?”. Hehehe… Eu sei, pois também pensei quando descobri.

Então como faz?

Simples, refoga a cebola e o alho normalmente e acrescenta A ÁGUA COM TEMPEROS (ervas, sal) E SÓ DEPOIS O ARROZ. Assim ele cozinha mais rápido.

Uma receitinha básica abaixo:

Arroz integral

1. Coloque o arroz de molho na água de um dia para o outro ou três horas antes de cozinhar;

2. Refogue os temperos, cebola, alho e vegetais que quiser. Acrescente o dobro de água da quantidade de arroz (se for fazer 1 xícara de arroz, coloque 2 xícaras de água, por exemplo);

3. Deixe cozinhar por aproximadamente 20minutos, ou até amolecer ao ponto que você gostar. Se necessário adicione mais água.”. Arroz-integral-como-preparar

Comer carboidrato a noite pode?

capa-revista-saude-carboidrato-anoite

Comer ou não comer carboidrato à noite? Essa é uma questão que é tema no papo de qualquer grupo de mulher! A gente ama um papo fitness e essa pauta é presença certa. A revista Saúde publicou uma matéria dizendo que sim. Não é tão ruim comer carboidrato à noite. É claro que a Carol Morais, minha nutricionista, fez um post lindo explicando direitinho o que pode e quem pode comer o santo carbozinho a noite. Olha só a explicação dela:

“Saiu na revista e agora tá todo mundo esperançoso, feliz e angustiado. Enfim, comer carboidratos à noite pode? É bom? A resposta é SIM, pode ser. Ou NÃO. Depende do tipo de carboidrato, da quantidade, do horário e, claro, do seu estilo de vida. O que a reportagem traz não é novidade nenhuma. Carboidrato (leia-seglicose) é essencial o tempo todo dentro do nosso corpo. É nossa moeda corrente, nosso combustível que permite que tudo funcione, inclusive, queimar gordura.

Por um curto período de tempo sem carboidratos temos aquela sensação de “murchar”, exatamente porque colocamos nosso corpo em uma situação emergencial e, dessa maneira, ele encontra outras vias para a produção de energia. Entre elas está a queima de gordura. Porém, queimar gordura é caro pro nosso corpo. Isso porque ele sempre tende a queimar primeiro massa magra, isto é, aqueles músculos maravilhosos que você construiu com tanto suor e que garantem um metabolismo mais acelerado (que raiva, né?)

Tô sendo clara? A longo prazo, e isso vai depender da pessoa (mas em poucos dias), o seu corpo, além de usar os seus músculos, deixa de usar a gordura e seu metabolismo ainda diminui. Sem falar nos outros efeitos como dor de cabeça, fraqueza, compulsão alimentar – especialmente por doces – e mais um tantão de coisas ruins. Por isso e muito mais, CARBOIDRATO SIM. Mas carboidrato do bem: complexo, integral e alimento de verdade. Para sinalizar ao seu corpo que está tudo bem, que pode usar o que está na “despensa” aquela reserva de gordura que ele guarda para situações emergenciais.

Achei um trecho ótimo no blog do meu professor e amigo querido Henrique Freire, onde ele explica lindamente a parte bioquímica e eu assino embaixo:

“A preocupação com os carboidratos a noite acontece em virtude da capacidade destes nutrientes em liberar muita insulina, e este hormônio, conforme o ciclo circadiano, é pouco metabolizado ‘à noite’, além de ser um estimulador da lipogênese, ou seja, formação de gordura. Na verdade, respeitando o ritmo circadiano, seria interessante evitar a liberação excessiva de insulina em todos os momentos onde ela não é bem metabolizada e o gasto energético de cada um esteja reduzido. Se uma pessoa sai do seu trabalho e vai caminhar no calçadão ou vai para academia, à noite, quando retorna, tem todo direito e dever de consumir carboidratos. Agora, se você é mais do tipo sedentário, também defendo a ideia de que o consumo de carboidratos seja reduzido no período após o entardecer e, principalmente, consumir carboidratos complexos integrais, que tenham baixo índice e carga glicêmica.”

Em resumo, carboidratos complexos, leia-se arroz integral, aveia e outros, são interessantes sim, em um jantar mais cedo, para estimular a queima de gordura. A quantidade? A única resposta é: procure um nutricionista”

ATENÇÃO: A Carol está em São Paulo para dar alguns cursos super bacanas de receitas detox práticas e saudáveis no escola Dedo de Moça. Eu já fiz e vou fazer outro módulo nessa semana com ela. Vale super a pena. Não precisa ter noção de cozinha. Todo mundo pode aprender!

Detox com Carol Morais – 26/02 das 19h as 22h – menu do workshop – R$ 260,00/aluno

Detox II com Carol Morais – 27/02 das 19h as 22h – menu do workshop – R$ 260,00/aluno

Para se inscrever: contato@dedodemoca.net