Dica de Florença – Piazzale Michelangelo

Estou amando essas dias na Itália. Acho que não volto mais! hehehehhe! Brinks! Muita coisa acontecendo ao mesmo tempo, mas vou colocando aos poucos aqui no blog as dicas e notícias!

Hoje fizemos um passeio tão delicioso pela Piazzale Michelangelo. Tudo começou em uma caminhada pela cidade. Paramos na Ponte Vecchio, tomamos sorvete e pegamos um taxi até a praça. É uma bela subidinha até lá. Ir andando requer um preparinho físico e tempo. Em 5 minutos estavamos lá e gastamos 8 euros.

A vista é de tirar o fôlego! De lá você consegue ver toda Florença, admirar a sua beleza e curtir o Dolce Far Niente. Imperdível. O dia estava ensolarado e luz estava perfeita. Sabe aquele dia de sol, mas com um friozinho? Pena que fomos logo depois do almoço. O local é perfeito para um picnic. Leve uma garrafa de vinho, umas comidinhas para belisca e alguém especial para dividir o momento! 


Dicas de Antuérpia – Bélgica

Assim que Camila Coutinho chegou em Rotterdan, criamos uma agenda bem feminina de programinhas para fazermos juntas aqui nas redondezas. Faz um tempinho que Aline Lobo me contou sobre os Seis da Antuerpia. Um grupo de estilistas bem malucões (Ann Demeulemeester, Dirk Van Saene, Marina Yee, Dries Van Noten, Walter Van Beirendonck e Dirk Bikkembergs) que pegaram um ônibus e foram até Londres mostrar um trabalho revolucionário no universo da moda.

Desde então fiquei louca para conhecer a cidade que abrigou estilistas que revolucionaram o mundo da moda. No ano passado eu não consegui chegar até lá, o tempo estava muito curtinho. Dessa vez dedicamos um dia para visitar. Saindo de Rotterdan se gasta apenas um horinha de trem. Bem fácil e nada cara. A passagem de ida e volta foi 25 euros.

A estação central da Antuérpia  já quase vale o passeio. Lindissima. Imponente. Ficamos bastante tempo fotografando por lá. Passamos por uma lojinha lá dentro da estação para comprar um mapa e seguimos para explorar a cidade.

O destino final era o museu da Royal Academy of Fine Arts, o MoMu. Saímos caminhando pela avenida que liga a estação ao museu e parando nas lojinhas!

Fomos parando sem destino certo. Fiquei louca com os vestidos da Karen Millen na promoção. Pena que não tinha muito tempo para provar e a loja estava bem cheia. Alias, as ruas da Antuérpia estavam lotadas! Gente caminhando para todo lado!

Umas comprinhas e MoMu. A exposição de chapéus de Stephen Jone é de perder o folego. Para Lalá que é louca por um acessório queria fazer a louca e levar tudo para casa. O valor do ingresso é só 6 euros. Bem em conta para os valores daqui e se você tiver menos que 25 anos só para um eurinho!

Saindo de lá caminhamos até a praça principal, onde fica a igreja. Gigante, belíssima! Pena que já estava escuro e não consegui tirar fotos decentes dela. A fome apertou e paramos para jantar no Ultimatum. Ele fica bem na frente da praça. Na verdade escolhemos pelo frio. Queriamos entrar logo em algum lugar para ficar quentinha. Que sorte. A comiga estava perfeita. Escolhi um coelho que vinha acompanhado de um “croquete” de batata. Hummmm!!!!! Ótimo custo benefício. Vinho + prato principal + sobremesa me rendeu uma conta de 25 euros. Bom demais, né?

Se estiver por perto de Antuérpia, não perca a chance de conhecer!

Made in Berlin – Brecho de Luxo em Berlim

Nada melhor do que blogs e amigos exxxpertos para dar aquela dica de viagem. Foi só comentar com Caio Braz sobre a minha futura ida à Berlim que ele já me passou uma loja tão legal que me senti na obrigação de dividir com vocês depois de conhecer.

No meio de Mitte e em uma rua suuuper descolada, em frente a estação de metrô Weinmeiterstrabe, esta um brechó daqueles de enlouquecer qualquer fashionista: o Made in Berlin.

Confesso que não sou rata de brechó e tenho serias dificuldades em fazer compras. Sempre é tudo sem ordem e com um cheirinho nada agradável. Mas, no Made in Berlin tudo é extremamente organizado. São dois andares com uma seleção de peças de primeira. Várias bolsas durinhas e pequenas (ando apaixonada por elas!) por E$ 50, casacos de todos os tipos por uma média de E$ 70, além de muitos casacos de pele: verdadeiros e falsos.

Perdi o medo e acabei conseguindo arrematar e provar várias coisinhas por lá!

Uma parte da loja é dedicada aos anos 80, com muitas peças master coloridas,  shortinhos de corrida da adidas e casacos esportivos de todos os tipos. Para arrematar aquela jaqueta de couro colorida, que você tem medo de levar para casa e não usar muito, pode se jogar. Tem de todas as cores que puder imaginar e com o preço em torno de E$ 40. Assim dá para arriscar, né?

Se seu boy ou acompanhante no passeio não tem a menor paciência com brechó, é só deixar ele estacionado em um bar na frente da loja tomando uma cerveja e comendo um currywurst delícia! Não peguei o nome do lugar, mas é bem em frente!

Já pode anotar!

Um beijo da Holanda!

Obrigada a todos pelo 2010 maravilhoso. Se 2011 for igual ao que foi esse último ano, eu já fico feliz. Leitoras, família e amigos: Eu só posso agradecer!

Começo 2011 na Holanda. Fiquem ligadas que vem vários post fresquinhos direto daqui. Estou com Simone Strijk, uma amiga fotografa que mora por aqui, e Camila Coutinho chega amanha para animar ainda mais a “excursão da Tia Lalá”. Já passamos por Berlim e daqui o destino é Florença.

Se você tem dicas bacanas, ajuda  Lalá e Camis aí nos comentários! Um beijo e um 2011 cheio de saúde!