Receita Saudável: Trigo Sarraceno

Para quem esta acompanhando o blog sabe que estou no rehab da alimentação. Tipo coisa de drogada e meio “Medida Certa”: estou reprogramando o meu corpo para uma alimentação mais saudável. Isso não quer dizer somente perder peso, mas cuidar da minha saúde de um modo geral. Pele mais bonita, cabelo saudável e mais disposição para a vida.

Quando postei a sopinha de trigo sarraceno da Lapinha (que alias ganhou prêmio de melhor SPA médico do Brasil) aqui no blog algumas meninas me pediram a receita. Comecei esse projeto rehab com a minha nutricionista Carol Morais, que atende em Goiânia (atenção meninas da minha cidade!!!) e ela sempre me aconselhou a evitar os alimentos que contenham glúten. Mas, porque vou abandonar o delicioso pão frances com manteiga? “O glúten é uma proteína para a qual nós não temos enzimas digestivas, ou seja ele sempre irá chegar intacto no intestino, podendo estimular o sistema imunológico local e a longo prazo o sistêmico, gerando inflamação e retenção hídrica”.

Resumindo?? Em lingua leiga quer dizer que o consumo não moderado de glúten causa celulite, espinha e intestino preso. Precisa mais algum motivo para tentar evitar? Eu não.

Mas, aí vem a pergunta. O que tem esse tal glúten na composição? Nos alimentos industrializados sempre vem uma alerta. Mas, basicamente tudo que leva trigo, malte, cevada. Ou seja, do pão frances até a santa cervejinha!

Carol Morais, minha nutricionistas, contou que o café da manhã típico do nordeste, aquele com macaxeira e tapioca é perfeito para evitar o glúten. Animou?

Vamos a receita? RECEITA DE SOPA DE TRIGO SARRACENO

Ingredientes para a base

1 colher de sopa de óleo de milho (8ml)
1 cebola (100g)
2 colheres de chá de álho (18g)
4 batatas inglesas médias
2 chuchus (300g)
2 cenouras pequenas (200g)
2 abobrinhas (300g)
Água suficiente para cobrir os legumes durante o cozimento

Modo de preparo:

Refogue o álho e a cebola no óleo até dourar, acrescente os demais ingredientes e leve para cozinhar por 30 minutos aproximadamente. Deixe esfriar e bata no liquidificador com a água do cozimento. Coloque na panela e volte ao fogo, acrescentando os seguintes ingredientes:

2 cenouras grandes em quadradinhos (300g)
3 flores da couve flor em quadradinhos (100g)
1/2 xícara de chá de vagem picada (100g)
1/2 xícara de chá de brócolis picadinhas (100g)
1/2 xícara de chá de agrião picado (50g)
2 chuchus em quadradinhos
1 abobrinha em quadradinhos
1 xícara de chá de trigo sarraceno
2 colheres de chá de mangerona
2 colheres de chá de salsinha para enfeitar
1 colheres de chá de sal
1 colheres de chá de azeite de oliva
500 ml de água para cozinhar os legumes junto com a base.

Modo de preparo: Acrescente todos esses ingredientes na base para deixar ferver por 30 minutos, sempre cuidando par acrescentar os ingredientes mais moles no final.

Rendimento: 3 porções de 300ml/189 kcal

Para falar com a Carol Morais, nutricionista, é só clicar aqui no blog dela!  Lá você também pode saber como fazer uma consulta para reprogramar o seu corpo também. Nada melhor do que uma dieta pensada no nosso perfil e habitos de vida. A Carol atende em Goiânia! 

If you’ve been following the blog you know I’m on food rehab. Like an addicted,”Medida Certa” kind of thing: I’m
reeducating my body with healthier food. This doesn’t mean just losing weight, but taking care of my health in general.
Prettier skin, healthier hair and more disposition for life.

When I posted about the buckwheat soup from Lapinha (that actually received an award as Brazil’s best medical SPA)
here at the blog, some girls asked for the recipe. I’ve started this rehab project with my nutritionist, Carol Morais, who’s
from Goiânia (girls from my city, pay attention!!!) and she’s always advised me to avoid gluten. But why should I turn
my back on a delicious roll covered in butter? “Gluten is a protein to which we have no digestive enzymes, and that
means it will always arrive intact at your intestines, which might stimulate the local immunologic system and in a long
term, your systemic system causing inflammation and water retention. In a nut shell?? It means that the non-moderate
consumption of gluten causes cellulites, acne and constipation. Do you need another reason to try and avoid it? I don’t.

So you might ask, but what has gluten in it? In industrialized food, there’s always an alert. But basically, everything that
has wheat, malt, barley. Therefore, from a French roll to your holy beer!

My nutritionist, Carol Morais said that the typical breakfast from the northeast, with macaxeira and tapioca is perfect to
avoid gluten. Are you excited?

Let’s move on to the recipe?

Base ingredients

1 tablespoon of corn oil (8ml)

1 onion (100g)

2 teaspoons of garlic (18mg)

4 medium English potatoes

2 chayotes (300g)

2 small carrots (200g)

2 zucchinis (300g)

Enough water to cover the vegetables during cooking.

Instructions:

Saute the garlic and onion in the oil until it starts to get some color, add the other ingredients and cook it for
approximately 30 minutes. Let it cool down and blender it all with the cooking water. Return it to the pan and heat it,
adding the following:

2 big carrots cut in little squares (300g)

3 cauliflower flowers cut in little squares (100g)

½ a cup of chopped green beans (100g)

½ a cup of chopped broccoli (100g)

½ a cup of chopped watercress (50g)

2 chayotes cut in little squares

1zucchini cut in little squares

1 cup of buckwheat

2 teaspoons of marjoram

2 teaspoons of parsley for decoration

1 teaspoon of salt

1 teaspoon of olive oil
500 ml of water to cook the vegetables with the base.

Instructions: Add all these ingredients to the base and let it boil for 30 minutes, taking care of adding the softer
ingredients for last.

Servings: 3 of 300ml/189kcal

 

 

25 respostas para “Receita Saudável: Trigo Sarraceno”

  1. Macaxeira e tapioca é muitoo bom.. mas nos nordestinos tbm adoramos um pãozinho frances.. Eita que essa vida saudável é difícil demais!! =D.. Mas boa sorte, queria ter essa força de vontade!.. hahahaha..=D

  2. Adorei o post, vou tentar fazer !!
    Lalá posta dicas de gyn pra gente, estou de mudança pra gyn ano que vem e to super perdida!! Bjss

    [WORDPRESS HASHCASH] The poster sent us ‘0 which is not a hashcash value.

  3. Lála, que delícia, amo TODOS os ingredientes e com certeza é uma delícia. Eu tento adotar uma dieta saudável no meu dia a dia há muito anos. Já fui vegetariana por 10 anos, hj não sou + e acho que encontrei um equilíbrio, que no meu ponto de vista é o ideal. Eu evito carne vermelha (não por ideologia nem nada disso, mas nunca me caiu muito bem e nunca gostei do cheiro…) e ADORO todo tipo de legumes e verduras…então, pra mim é bem fácil e saboroso! Bjs segue firme e forte para uma vida mais saudável e com mais qualidade.

    [WORDPRESS HASHCASH] The poster sent us ‘0 which is not a hashcash value.

  4. Oi Lalá,

    muito bacana vc estar neste de rehab alimentar, vale muito a pena..parabéns!!! No entanto, acho importante vc procurar um médico que te dê orientações precisas e melhores sobre a alimentação.
    O corte do glutén da alimentação é recomendado apenas para quem tem intolerância ao glúten. Somente as pessoas diagnosticadas assim, não têm capacidade para quebrar as protéinas do Glúten. Vc deve ter sido diagnosticada assim, mas o glútem deve ser cortado da alimentação apenas por quem tem a intolerância. Para quem não tem doença celíaca (intolerância) não é recomendado o corte, pois as pessoas podem ficar desnutridas. Fazer apologia ao corte do glúten para pessoas que não foram diagnosticadas assim é, no mínimo irresponsabilidade. Procure saber mais a respeito que vc irá entender o que estou falando. Procure no Google a reportagem que a Globo fez sobre este assunto e verá o que dizem os médicos sobre o corte do glúten para pessoas que não são consideradas intolerantes…a dieta sem glútem está na moda, mas é perigosa e não recomendada por muitos médicos, é mais uma dieta de moda, mas não é saudável. O glúten não atrapalha a digestão, a não ser para os doentes céliacos…http://www.minhavida.com.br/conteudo/4201-conheca-a-polemica-dieta-sem-gluten44-de-luciana-gimenez.htm
    De todas as formas parabéns pelo seu blog e por tudo que posta nele. Sei que foi por certa desinformação que este poste saiu…

    [WORDPRESS HASHCASH] The poster sent us ‘0 which is not a hashcash value.

  5. Ai Lala, entao eu estou no sal. Nao tomo refrigerante, nada com lactose e agora cortar o glutem, sem ser intolerante?
    My God!
    P.S: mas adoro tapioca e cuscuz

  6. Lala que legal vc falar do Glúten! Suas leitoras celíacas como eu agradecem! Já te adianto que é mega difícil encontrar coisas sem glúten no mercado viu 🙁
    Só um adendo: centeio tb tem glúten!
    Bjinho de quem acessa o blog todo santo dia! Rs
    Cahh

  7. Lalá, Amooo o seu Blog, acesso todos os dias!
    E achei mto legal vc falar sobre o Glúten, tenho a doença celíaca, e mtas vezes é desanimador como é difícil encontrar coisas gostosas para comer…E qdo vc vai em um restaurante e pergunta para o garçom se aquele prato tem glúten e eles ficam te olhando com aquela cara..é mto difícil! Já viajei várias vezes para os EUA e lá é mto diferente, nos supermercados tem mtos produtos deliciosos que vc não fala que não tem glúten de tão bons que são! Mas infelizmente não sei porque não encontramos produtos tão bons como nos EUA aqui no Brasil.
    Também não me conformo como o Mcdonald’s tem uma linha especial sem glúten na Espanha e não tem aqui no Brasil. Se eu que sou “adulta” tenho as minhas crises de inconformismo imagine para uma criança como deve ser difícil, ver os amiguinhos comendo e ela não poder.
    Queria te dar uma sugestão…Não sei se vc sabe mas a atriz Ísis Valverde tem também a doença celíaca, porque vc não faz um post com ela?? Eu adoraria saber como ela faz para comer com a doença celíaca.
    Desculpe o desabafo, mas quem sabe falando o lado triste de não poder comer glúten, poderíamos conscientizar algumas empresas/restaurantes a incluírem em seus cardápios – Contém e Não Contém Glúten. E até mesmo incentivar algumas marcas a produzirem produtos com qualidade, pois é como você falou o glúten faz muito mal ao nosso corpo.
    Beijosss
    Laís Gonçalez
    Sorocaba – Sp

  8. Lala eu via tambem uma dr andreia falando do gluten inclusive ela é nutriconista da Andreia Dellal e deve ser das princesas de monaco tambem..
    Alias quando vc vai fazer um encontrinho de blogueiras aquie m Goiânia e falta de consideração vim aqui e nem conhecer as leitoras…

    [WORDPRESS HASHCASH] The poster sent us ‘0 which is not a hashcash value.

  9. Lala, eu não sabia que o glúten fazia tão mal, mas faz sentido né… Eu tb estou passando por uma reeducação alimentar, mas veja só: estou substituindo a mania de comida por mania de compras! Haja cartão de crédito! É, eu descontava o stress em comida e agora desconto na academia e nas lojas… isso não é saudável tb… Vou fazer um post contado essa troca inconsciente que a gente acaba fazendo!

  10. Bem, vi a pergunta da Letícia sobre qual a diferença do trigo comum e do sarraceno e decidi responder 🙂

    O trigo sarraceno (Fagopyrum esculentum), também é conhecido como trigo sarraceno, mouro, mourisco ou preto. É originário da China, mas muito utilizado na culinária japonesa na fabricação do soba. Todavia, não é um cereal como o trigo por nós conhecido, o qual é uma monocotiledônea. O sarraceno é uma dicotiledônea e um pseudocereal (bem como o amaranto e a quinoa) com propriedade químicas parecidas. Seu fruto não contém glúten e é rico em vitaminas e sais minerais. O mel produzido é de coloração escura,rico em antioxidantes e com propriedades antiinflamatória e
    bactericida. Encontra-se rutina na planta (a massa verde), a qual
    regula o colesterol, reduz a hipertensão e fortalece os vasos
    capilares. A semente possui altos teores de antioxidantes. Esta planta
    está começando a ser cultivada na região do DF, como safrinha. É
    conhecido nos EUA como buckwheat e na França como sarrasin. E, sendo
    estudada por professores da faculdade de agronomia da Universidade de
    Brasília (UnB), principalmente pelo professor Carlos Roberto Spehar (responsável por trazer a quinoa e o amaranto para o Brasil.
    Pouco se tem publicado sobre o sarraceno no Brasil, somente alguns artigos no IAPAR (Instituto Agronômico do Paraná), uns dos motivos que me instigou a escrever minha monografia sobre o assunto (ainda estou começando).
    E, vendo a foto postada pela Lalá percebi que é o sarraceno selvagem (Eriogonum fasciculatum) e não utilizado na alimentação (pelo que li).
    A flor do sarraceno comum é branca e digo logo, muito linda a plantação!!! Pena que dá um trabalhão pra colher já que a planta é molenga e como diz meu professor de melhoramento genético é um “agrião gigante”, parece mais uma hortaliça e o gosto idem 🙂

    Espero ter respondido sua dúvida Letícia

  11. Bem, vi a pergunta da Letícia sobre qual a diferença do trigo comum e do sarraceno e decidi responder 🙂

    O trigo sarraceno (Fagopyrum esculentum), também é conhecido como trigo sarraceno, mouro, mourisco ou preto. É originário da China, mas muito utilizado na culinária japonesa na fabricação do soba. Todavia, não é um cereal como o trigo por nós conhecido, o qual é uma monocotiledônea. O sarraceno é uma dicotiledônea e um pseudocereal (bem como o amaranto e a quinoa) com propriedade químicas parecidas. Seu fruto não contém glúten e é rico em vitaminas e sais minerais. O mel produzido é de coloração escura,rico em antioxidantes e com propriedades antiinflamatória e
    bactericida. Encontra-se rutina na planta (a massa verde), a qual
    regula o colesterol, reduz a hipertensão e fortalece os vasos
    capilares. A semente possui altos teores de antioxidantes. Esta planta
    está começando a ser cultivada na região do DF, como safrinha. É
    conhecido nos EUA como buckwheat (por lembrar a castanha da Faia, buck; e ter o gosto do trigo) e na França como sarrasin. E, sendo
    estudada por professores da faculdade de agronomia da Universidade de
    Brasília (UnB), principalmente pelo professor Carlos Roberto Spehar (responsável por trazer a quinoa e o amaranto para o Brasil.
    Pouco se tem publicado sobre o sarraceno no Brasil, somente alguns artigos no IAPAR (Instituto Agronômico do Paraná), uns dos motivos que me instigou a escrever minha monografia sobre o assunto (ainda estou começando).
    E, vendo a foto postada pela Lalá percebi que é o sarraceno selvagem (Eriogonum fasciculatum) e não utilizado na alimentação (pelo que li).
    A flor do sarraceno comum é branca e digo logo, muito linda a plantação!!! Pena que dá um trabalhão pra colher já que a planta é molenga e como diz meu professor de melhoramento genético é um “agrião gigante”, parece mais uma hortaliça e o gosto idem 🙂

    Espero ter respondido sua dúvida Letícia.

  12. Lalá, muito obrigada pela receita que eu te pedi tão insistentemente. Não sou celiíaca e nem adepta de dietas radicais. Tenho síndrome dos ovários policísticos e um dos efeitos é o ganho de peso. A retirada da farinha de trigo branca da minha alimentação transformou minha saúde. Acabei com o problema da prisão de ventre, a pela está melhorando e me livrei a sensação de inchaço. Claro que não é só o trigo comum. A minha dieta é muito detalhada e acompanhada por endocrino. O trigo sarraceno é uma alternativa muito legal que eu descobri na França. Na região da Bretanha os crepes são feitos com trigo sarraceno (blé noir) e chamam-se galetes. Uma delícia levinha. Huuummm e foi tentando fazer galetes que passei a usar o trigo sarraceno. Compro nas Casas Pedro, no Rio de Janeiro. No Rio tem um restô chamado Le Blé Noir que serve galetes. Aqui no Recife ainda não achei trigo sarraceno. Trituro o trigo no liquidificador, passo na peneira e guardo a farinha embalada a vácuo. Se não fizer isso rapidinho aparecem bichinhos.

  13. Lalá, não caia nessa!!! Vc como grande ormadora de opinião não pode se deixar levar por conversas como essas… É mais um dos modismos absurdos criados por profissionais q querem arrumar um culpado para tudo! Sou nutricionista também, só que sei distinguir bem o q é boa ciência do mundo surreal em q algumas pessoas criam. Só quem não deve consumr glúten é celíaco, o resto, nós, podemos conviver com o nosso pãozinho de cada dia… Obs.: a informação constante nos rótulos de alimentos sobre a presença de glúten ou não é uma politica de saúde para auxiliar os celíacos a fazerem as suas escolhas alimentares adequadas, só isso.

    [WORDPRESS HASHCASH] The poster sent us ‘0 which is not a hashcash value.

  14. Meu pai e eu somos celiacos, e tenho uma grande dificildade em achar produtos sem gluten,vc conhece algum site de compras para esse tipo de produtos???

    amoooo seus posts
    beijoooo

    [WORDPRESS HASHCASH] The poster sent us ‘0 which is not a hashcash value.

  15. Sou goiana e fiz tratamento com a Carol, minhá vida melhorou muito, e meus conhecimentos sobre alimentação também .
    Vários quilos a menos…”.o que foi melhor,,
    Como vegetariana estou adorando as dicas…

  16. Lala, adorei a dica sou de Goiânia e adoro quando vc dá dicas daqui, se puder me passe o contato da sua dermatologista tb, obrigada beijinho

  17. Oi Lalá, boa noite!! acho que diminuir as porções de carboidratos e proteínas já é o suficiente acompanhados de exercício físico, aderir uma dieta de celíaco e não ser celíaco pode ser bom, quando vc sabe que a qualquer momento pode ingerir o produto, já para quem possui não é assim..sou intolerante a lactose e depois que descobri cortei tudo e não consumo mais nada derivado do leite, ou seja, como o celiaco há altas restrições, isso me ajudou a perder uns quilinhos que desejava com ctza! rs..mas a vontade de comer em alguns momento algo fora de casa por exemplo é inevitável (e não posso), por isso..aproveite o que vc pode:) beijos. Ka

  18. Tenho doença celíaca e não posso comer glúten de maneira nenhuma, e tenho que dizer que é super difícil achar produtos sem glúten em supermercados. Se alguém quiser consumir algo sem glúten é mais cômodo e fácil achar em lojas tipo a Mundo Verde, lá tem muitas variedades.

    Adorei o post!

    Ah! Aveia também tem glúten!!!!

  19. Oi Lalá.
    Eu não tenho doença celíaca, mas procuro evitar o glutem. A Mãe Terra tem vários produtos legais nessa linha. Adorei o post, parabéns pelo trabalho.

O que você acha? Deixa seu comentário aqui!