Perrier-Jouët Belle Epoque Rosé no Maní

Quer ganhar meu coração para sempre? Depois dos diamantes, eu adoro ganhar bebidas. Melhor ainda se for champanhe. E aí estou falando de champanhe de verdade. Aqui feito lá na França e que faz aquela “cosquinha” na língua. A tal da perlage mágica! Uma garrafa de champanhe + amigas é, para Lalá, uma combinação mais que perfeita.

Para comemorar a chegada da primavera, a Perrier-Jouët, a luxuosa maison francesa, com mais de 200 anos de tradição, convidou Lalá para o menu degustação de sua nova bebida, o champanhe Perrier-Jouët Belle Epoque Rosé, no restaurante Maní, em São Paulo.

O clima não poderia ser mais agradável. Uma mesa montada, no jardim do restaurante, estava preparada para a degustação. Para acompanhar, o designer francês Noé Duchaufour-Lawrance criou uma tasting table exclusiva: a Flower Table. No formato de uma anêmona, símbolo da marca, que se abre para receber o champagne bowl. Foram feitas somente 25 peças no mundo e apenas uma veio ao Brasil. Lá estava, geladinha, uma garrafa de Belle Epoque Rosé. Transparente, toda desenhada e tão linda que deu vontade de levar para casa!

Com notas de flor de laranjeira e geleia de rosas, conhaque de frutas (estilo kirsch), além de nuances de flores brancas, lírios, flor de laranjeira e rosas antigas, é indicada para acompanhar pratos que mesclam sabores doces e salgados. Para harmonizar com essa bebida dos deuses, Helena Rizzo e Daniel Redondo, chefs do badalado Maní, que tem como uma das sócias a atriz Fernanda Lima, criou um menu superespecial. Preparada para a gulodice?

Entradas: Consommé de tomate com miniburratas. Lichia de foie gras, gelatina de sauternes e rosas. Tortei de pupunha e abóbora, com melão, amêndoas e manteiga de sálvia. Vieira com fumaça de Lapsang Souchong  e creme de aspargos brancos e maracujá

Pratos principais: Robalo cozido à baixa temperatura, levemente defumado, com emulsão de jabuticaba e azeite de baunilha e Paleta de Cordeiro cozida à baixa temperatura com tubérculos assados e farofa de castanha do Pará

Sobremesa: Infusão de frutas amarelas, açafrão, raspadinha de mexerica e earl grey tea.

Saí de lá quase levitando. Minha amiga, Carol, que é nutricionista e sabe tudo o que há de melhor no mundo da gastronomia, me acompanhou na empreitada, quase nem dormiu e está me amando para sempre. O problema é que, agora, não quero beber mais nenhuma outra bebida na vida. Eu só quero Belle Epoque Rosé. COMOFAZ?

Quem desejar viver essa experiência gourmet, a partir de segunda-feira, já pode reservar uma mesa no Maní. Para o site do restaurante, é só clicar aqui!

Endereço: Rua Joaquim Antunes, 210, São Paulo-SP

Telefone:(11) 3085-4148

5 respostas para “Perrier-Jouët Belle Epoque Rosé no Maní”

  1. Esse post eu tinha que comentar!!! AMO desesperadamente Champagne … Um bom espumante brasileiro do sul também me faz feliz… já que Champagne agora só o bom Francês né…rs
    Deu água na boca Lalá, pena que moro em Brasília e não vou poder degustar essas delícias que você narrou! Mas estou delirando de vontade de bebericar essa delícia que tem a garrafa mais divina que eu já vi! bjoka!

  2. Gata, vc é muito chique. Que loshooooo. Navegou na bebida francesa e desfrutou deste menu de primeiro mundo. Sou apaixonada pelo seu blog e por ti, vc sabe.
    Uma pergunta, por quê não tem mais a seção ” De olho na bolsa” ? Eu amava aquela seção e ver o que as celebrities carregam em suas bags, me dava euforia e brilho nos olhos. Snif, até tiraram do arquivo da revista. O que é bom dura tão pouco……

    Bjins

  3. Lala amo vc e seu blog..mta finesa ..mas me decepcionei um poko com vc….aceitar comer foie gras…sabe como é feito este alimento? os gansos sofrem pra caramba… :s nao gostei…tnho ate nojo só de imaginar o sofrimento q o animal passou pra essa “coisa” chegar na mesa das pessoas…

O que você acha? Deixa seu comentário aqui!