Kiko Tattoo

Já se foi o tempo em que tatuagem era vista com olhos tortos. Hoje, é difícil encontrar quem ainda não fez ou morre de vontade de colocar na pele um desenho. Lalá é dona de quatro! Cada um simboliza uma etapa da minha vida. Quando fui fazer a última, pesquisei em muitos lugares e conversei com muita gente para escolher o artista ideal. Kiko foi o nome mais recomendado. A lista de clientes não é fraca: Bruno Gagliasso, Fernanda Paes Leme, Priscila Fantin… Todo mundo entregando sua pele ao artista.

Um estudante de informática, que desenhou desde pequeno, abriu mão de tudo para seguir o desejo de ser artista. Com a ajuda de mestre Beto, que tinha seu estúdio em Copacabana, Rio de Janeiro, Kiko começou a sua história como tatuador em 1995.

“Nessa época era complicado começar a vida de tatuador. Não existiam cursos”, relata. Beto percebeu o talento, a qualidade do desenho do artista e deu a primeira oportunidade de trabalho na área. “Se não fosse ele, não teria me tornado tatuador.” Kiko cresceu e montou seu próprio estúdio.  “Para mim, tatuar na pele de uma pessoa é muito mais do que simplesmente tatuar. É um ser humano que está me dando um pedaço de si para eu colocar a minha arte. Isso é muito importante.”

Nada como um profissional super-renomado para dar aqui dicas preciosas de como escolher a tattoo ideal e também os cuidados que devemos ter na manutenção do desenho.

1- Pense no motivo que te leva a tatuar! “Ser rebelde, paixão, porque meus amigos têm não são motivos para se fazer uma tatuagem. Você deve amar tatuagem e entender como arte”, relata.

2- O tom de pele influencia na cor da tatuagem: “A pele branca destaca mais as cores. A textura também é um fator determinante. A pele que pegou muito sol fica com as cores mais opacas, não fica tão vivo. Para as peles morenas à negra, a tinta preta sobressai”, explica Kiko.

3- Escolher o profissional ideal: Visite ao menos 5 profissionais. Converse, tire suas dúvidas, veja a limpeza do local, o tipo de material que será usado. Não tatue por indicação!

4- O que tatuar? O profissional deve te orientar, mostrar os estilos de tatuagem que existem. “Sugiro que deixe esse profissional o mais livre possível. Afinal de contas, se você escolheu esse tatuador, deve dar liberdade para criar”, conta Kiko. “Os melhores trabalhos que eu fiz foram realizados com liberdade. Eu sei o que fica bom. Por dinheiro nenhum faço um trabalho porque a pessoa quer se sei que não vai ficar bacana. É o meu nome que está ali”, conclui.

5- Preço. “Nunca barganhe preço com tatuador. Aqui não se vende banana. É um trabalho artístico. Se a pessoa fica barganhando o preço, o tatuador já vai com outro humor para o trabalho.”

Kiko iniciou o seu trabalho como especialidade em retratos. A perfeição das fotografias na pele é impressionante. Hoje, Kiko também salva a pele de quem faz a Deborah Secco e resolve tatuar o amor “eterno”. “Qualquer tatuagem é possível ser refeita. Às vezes as cores podem não ser as que você deseja. Não dá para cobrir o preto com amarelo, por exemplo. Mas, sempre se dá um jeito de fazer um novo trabalho por cima”, explica.

Para quem deseja ser tatuador, Kiko tem um curso em sua loja. O curso dura, em média, um ano e meio.

Para mais informações, é só clicar aqui!



12 respostas para “Kiko Tattoo”

  1. Adorei o post!
    Também fiquei curiosa para ver as suas tattoos! Mostra por favoor hahah
    Tenho vontade de fazer algo pequeno, delicado e discreto, mas teria que representar algo realmente muito forte na minha vida, e não sei se já vivi algo tão forte assim para ficar no corpo para sempre..
    Parabéns pelo blog, sou frequentadora assídua!
    Beijos

  2. Lalá, mostra suas tatoos! Eu tenho uma rosa, fiz aqui em Ribeirão Preto – SP, com o Márcio, ele que fez a da Cacau do BBB, pesquisei bastante tbm, pedi indicações para estudios famoso de SP e optei por ele, foi mto legal e o trabalho dele é demais!

    Bjos!

  3. Lalá, o Gagliasso não indica ele mais não.
    Não lembra do bapho que foi quando ele divulgou na imprensa a nova tatoo que ele fez, do “olho”??
    Ele ficou irritado e até falou sobre isso num programa de TV.
    Chamou o tatuador de irresponsável, entre outras coisas…
    Disse que ele queria aparecer…
    Baphão!!!

  4. Lalá!! adoreei o post eu estou super interessada sobre isso, quero muuito fazer uma mas eu quero que seja a melhor e q nao seja causa de arrependimento!
    Beeijos

Deixe uma resposta